segunda-feira, 11 de maio de 2009

SOBRE AS ALMAS DO INFERNO

Bom Tarde!

Segue uma pergunta respondida no site Veritatis que pode tirar as dúvidas de muitos de nós.
Abraços

*****

LEITOR PERGUNTA SOBRE AS ALMAS DO INFERNO

Por Taiguara Fernandes de Sousa

As almas condenadas no inferno estão, da mesma forma que os anjos decaídos, impossibilitadas de se arrependerem? Essas almas não querem a salvação? Elas preferem a condenação eterna ao invés do amor e a misericórdia de Deus?Agradeço a todos da Veritatis o carinho em responder-me. Deus lhes abençoe.

Caríssimo Daniel,

A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo e as bênçãos de Maria!

Da mesma forma que os anjos caídos, as almas do inferno escolheram por livre e própria vontade o seu destino. E uma vez no inferno, não mais podem se arrepender.

Uma pessoa pode arrepender-se de seus pecados e pedir o perdão de Deus até o fim de sua vida, até seu último segundo. Mas após sua morte, o seu destino está traçado: se não estiver em pecado, o Céu; se em pecado, mas arrependido, poderá purificar-se no Purgatório; mas se em pecado, sem nenhum arrependimento, e regozijando-se do mal praticado, o Inferno.

A alma lançada ao inferno não tem possibilidade de arrepender-se porque já não ama a Deus. Está lá justamente por não tê-Lo amado. E o arrependimento é fruto do amor a Deus, ainda que ínfimo, ainda que pequeníssimo.

O Catecismo da Igreja Católica parece indicar-nos a resposta a esta sua pergunta no seguinte trecho: "Morrer em pecado mortal sem arrependimento e sem dar acolhimento ao amor misericordioso de Deus, significa permanecer separado d'Ele para sempre, por nossa própria livre escolha. E é este estado de auto-exclusão definitiva da comunhão com Deus e com os bem-aventurados que se designa pela palavra `Inferno'" (n.1033). Veja que ao definir o estado de morte que conduz ao Inferno, o Catecismo utiliza os termos "sem arrependimento e sem dar acolhimento ao amor misericordioso de Deus", e ainda "por nossa própria livre escolha", e com isto parece indicar justamente que alguém que, por livre exercício de sua vontade, não se arrepende em vida nem acolhe a Misericórdia Divina, preferindo o pecado, não mais terá chances, após a morte de arrepender-se. E nem quer fazê-lo.

Em suma, creio que isto responde a sua pergunta.

Reze pelo nosso Apostolado, para que os inimigos carniceiros que estendem suas garras contra nós não prevaleçam.

Meu cordial abraço.
Atenciosamente,

Taiguara Fernandes de Sousa.
"Omnes cum Petro, ad Iesum per Mariam!"
(Todos com Pedro, a Jesus por Maria!)

Um comentário:

jgonatas disse...

Como bons cristãos, e prudentes sempre citamos os versículos, capitulos e livro do nosso Livro Sagrado, nossa regra de fé: a Bíblia. O amado deveria citar para boa compreensao do leitor. Principalmento onde esta citado o purgatório, e onde o Senhor Jesus citou.