quinta-feira, 30 de abril de 2009

I – EJOC EM APODI DE 1 A 3 DE MAIO


Amanhã terá início ao I – Encontro de Jovens com Cristo em Apodi na escola estadual Antonio Dantas. Cerca de 30 jovens apodienses vão passar um final de semana inteiro se dedicando ao nosso Senhor Jesus Cristo. Amém!

O que é o EJOC?

O EJOC (Encontro de Jovens com Cristo) é um movimento católico tradicional em Taguatinga que vem produzindo cada vez mais frutos de fé, alegria e esperança e animando a juventude cristã.

Histórico do EJOC

O EJOC foi fundado pelo Padre Antônio Bernardo e por oito casais participantes do Encontro de Casais com Cristo (ECC) da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro: Dalmo & Regina, Sílvio & Ermínia, Wilson & Rosa, Sílvio & Eurídice, Maurício & Eustáquia, Jacson & Denise, Toninho & Dôra e Hélio & Zelma.

“Inspirados no movimento jovem “Segue-me”, tradicional em Brasília, e incentivados pelo padre Antônio Bernardo, começamos a nos reunir em 1979 para estudar e montar a estrutura do Encontro de Jovens com Cristo”, explica Regina. Após o estágio preparatório, o primeiro EJOC (retiro espiritual de dois dias) pôde ser finalmente realizado em abril de 1980, tendo como principal objetivo engajar os filhos de encontreiros do ECC nos trabalhos da Igreja.

EJOC - Primeira Fase e Segunda Fase

Na primeira fase do EJOC, que durou até 1986, foram realizados 11 Encontros, sob a coordenação de casais. Com o passar do tempo, um grupo de 20 jovens ejoquianos – dentre os quais Elias, Lumena, Ailton, Tida e Júnior Kikushi – passou a reivindicar para si uma maior responsabilidade, exigindo a presença de jovens na coordenação do EJOC. “Queríamos um EJOC renovado e mais dinâmico, com uma identidade própria, e não um movimento à imagem e semelhança do ECC”, declara Ailton. “Por isso, lutamos para que os jovens ganhassem o direito de opinar e decidir nas questões referentes ao movimento”.

Então, o grupo dirigente, anteriormente formado apenas por casais e pelo pároco, passou a ser constituído também de jovens, e a coordenação de algumas equipes de trabalho do EJOC ficou a cargo de solteiros. Em novembro de 1986, realizou-se o EJOC
I da segunda fase.

Desde 1980, mais de 2.500 jovens já fizeram o EJOC e participaram de atividades do movimento. Mesmo tendo passado por inúmeras dificuldades, tentativas, modificações e conquistas ao longo de sua história, o EJOC conserva sua característica primordial de oferecer aos jovens uma oportunidade de encontro íntimo com Cristo e de renovação de vida. “O EJOC objetiva suscitar o ingresso da juventude nos trabalhos pastorais, evangelizar e encaminhar a comunidade jovem para o aprofundamento da espiritualidade cristã”, salienta o padre Fernando Rosa.

Grupo Dirigente do EJOC

A partir da 2ª Fase, o Grupo Dirigente era composto por 13 integrantes, sendo 3 casais, seis jovens e o pároco. Em 2005, por alteração no Estatuto, o Grupo dirigente passou a ser composto por 7 integrantes.

Em 2009, encontram-se na coordenação do movimento: Marcos e Selma, Sheila, Ana Carolina, Renan, Rafael e o Padre Reni, pároco do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Além do Grupo dos Sete, existem quatro comissões no EJOC. São elas: Comissão da Ação Social (responsável por ajuda comunitária), Comissão de Eventos (responsável por promover festas e shows), Comissão do Momento do Despertar (responsável pelas orações) e a Comissão Coral do EJOC (responsável pela música). Os integrantes das comissões são jovens e casais, que são escolhidos e convidados pelo Grupo dos 7.

Atividades do EJOC no Santuário

Os jovens e casais encontreiros têm trabalhado não só nos dois dias do Encontro, mas também vêm se dedicando a outras atividades promovidas pelo Santuário e pela Arquidiocese de Brasília. Na Paróquia, participam de espiritualizações, ajudam na liturgia da missa das 20 horas aos domingos, auxiliam em eventos missionários, religiosos e em campanhas sociais.

O EJOC realiza reuniões e dias de formação espiritual, tardes de louvor e adoração a Deus, vigílias, promove campanhas de arrecadação de alimentos e brinquedos, visita a creches e asilos e agora conta com um grupo de canto, o Coral do EJOC.

“A comunidade Ejoquiana é muito numerosa e não há a possibilidade de convidarmos todos os encontreiros para trabalhar nas equipes do Encontro. Por isso, é interessante que os Ejoquianos procurem se engajar em outros grupos e projetos do EJOC e das demais pastorais”, afirma Guto (ex-integrante do grupo dirigente). “Temos a intenção de formar ainda um grupo de teatro e de vigília e de incentivar todos os ejoquianos que porventura não tiverem feito a Primeira Comunhão e o Crisma a vivenciar esses sacramentos. Queremos diversificar e explorar ao máximo os dons e serviços missionários na Igreja. Afinal, os jovens – em harmonia com casais, crianças e idosos – precisam crescer espiritualmente e demonstrar, por meio de obras concretas e testemunhos, a sua parcela de compromisso cristão e de responsabilidade”.

O EJOCÃO

A Comunidade do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é abençoada por Deus com 33 pastorais e movimentos diversos. No entanto, os paroquianos que contam com idade a partir de 25 anos, bem como jovens adultos de outras paróquias, vinham sentido a necessidade de um espaço de inserção na Igreja, a partir de uma experiência madura e ao mesmo tempo adequada à juventude que lhes é peculiar.

Pensando nessa necessidade foi que o EJOC elaborou um encontro, o qual foi idealizado nos moldes da experiência com os Jovens de 17 à 24 anos.

Diante desta particularidade, os temas foram abordados com maior profundidade, não por imposição, mas por exigência daqueles iriam participar do encontro, sem peder o frescor e alegria peculiares a juventude, pois os membros do EJOC levantaram o que se esperava de um encontro para adultos jovens.

Após muito discernimento, oração e trabalho realizou-se o "I EJOC para jovens de 25 a 35 anos", que recebeu o apelido carinhoso de EJOCÃO, em 29 e 30 de Outubro de 2005.

Os que participaram dessa primeira experiência relataram ser um encontro diferenciado, uma vez que a organização levou em conta as exigências de maior aprofundamento, principalmente, pela linguagem adotada e pelo espírito de identidade partilhado pelos membros das equipes e os econtristas, uma vez que a maioria contava com idade de 25 a 35 anos.

Outra qualidade especial do EJOCÃO é absorver e orientar os jovens que saindo do EJOC tradicional (conhecido como EJOQUINHO) tinham alguma dificuldade em se inserir em outras atividades da Igreja em razão da idade.

A linha identificadora (carisma) do EJOC foi mantida: ser semente e germinar para os outros, ou nas palavras do Pe.Fernando: "Mudar a si mesmo para mudar o mundo". E essa semente tem rendido muitos frutos, com a participação de muitos jovens do EJOCÃO em atividades do grupo na Paróquia, jovens que até pouco tempo atrás tinham a impressão de estarem fora da Igreja e, consequentemente, fora de Cristo e de Deus.
Pode-se dizer, por fim, que o EJOCÃO não é uma novidade, contudo coseqüência natural de uma semente lançanda no mundo à 25 anos atrás, a qual sintetiza-se em acolher o jovem, de 17 a 35 anos, e direcioná-lo para Cristo, por sua Igreja!

PASTORAL DA PESSOA IDOSA CELEBRA HOJE


Convidamos toda comunidade cristã e agentes pastorais, para participar de uma Celebração, que acontece hoje na residência da nossa irmã Ana Maria, às 19:00 horas na Rua Adrião Bezerra, bairro Lagoa Seca. Responsável setor Lagoa Seca. Sua presença é muito importante.

Será um grande momento de Louvor e de Adoração ao nosso Deus. Celebrante: Pastoral da Pessoa Idosa Apodi – RN. Sintam-se todos convidados a participarem!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!!!

POR QUE O CELIBATO DO SACERDOTE?‏


Jesus Cristo é o verdadeiro sacerdote e foi celibatário; então, a Igreja vê Nele o Modelo do verdadeiro sacerdote que, pelo celibato se conforma ao grande Sacerdote. Jesus deixou claro a sua aprovação e recomendação ao celibato para os sacerdotes, quando disse: “Porque há eunucos que o são desde o ventre de suas mães, há eunucos tornados tais pelas mãos dos homens e há eunucos que a si mesmos se fizeram eunucos por amor do Reino dos céus. Quem puder compreender, compreenda.” (Mateus 19,12)

Nisto Cristo está dizendo que os sacerdotes devem assumir o celibato, como Ele o fez, “por amor ao Reino de Deus”. O sacerdote deve ficar livre dos pesados encargos de manter uma família, educar filhos, trabalhar para manter o lar; podendo assim dedicar-se totalmente ao Reino de Deus. É por isso que desde o ano 306, no Concilio de Elvira, na Espanha, o celibato se estendeu por todo o Ocidente, até que em 1123 o Concílio universal de Latrão I o tornou obrigatório.

É preciso dizer que a Igreja não impõe a celibato a ninguém; ele deve ser assumido livremente, e com alegria, por aqueles que têm essa vocação especial de entregar-se totalmente ao serviço de Deus e da Igreja. É uma graça especial que Deus concede aos chamados ao sacerdócio e à vida religiosa. Assim, o celibato é um sinal claro da verdadeira vocação sacerdotal.

No inicio do Cristianismo a grandeza do celibato sacerdotal ainda não era possível; por isso São Paulo escreve a Timóteo, que S. Paulo colocou como bispo de Éfeso, dizendo: “O epíscopo ou presbítero deve ser esposo de uma só mulher” (1Tm 3, 2). Estaria, por isto, o padre hoje obrigado a casar-se? Não. O Apóstolo tinha em vista uma comunidade situada em Éfeso cujos membros se converteram em idade adulta, com muitos já casados. Dentre esses o Apóstolo deseja que sejam escolhidos para o sacerdócio homens casados (evitando os viúvos recasados).

Já no ano 56, São Paulo, que optou pelo celibato, escrevia aos fiéis de Corinto (1Cor 7,25-35) enfatizando o valor do celibato: “Aos solteiros e às viúvas digo que lhes é bom se permanecessem como eu. Mas se não podem guardar a continência que se casem”. (1Cor 7,8). “Não estás ligado a uma mulher? Não procures mulher”. O Apóstolo se refere às preocupações ligadas ao casamento (orçamento, salário, educação dos filhos…). E Paulo enfatiza:

“Quem não tem esposa, cuida das coisas do Senhor e do modo de agradar à esposa, e fica dividido. Da mesma forma a mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor, a fim de serem santas de corpo e de espírito. Mas a mulher casada cuida das coisas do mundo; procura como agradar ao marido”. “Procede bem aquele que casa sua virgem; aquele que não a casa, procede melhor ainda” (1Cor 7, 38). A virgindade consagrada e o celibato não tinham valor nem para o judeu nem para o pagão. Eles brotam da consciência de que o Reino já chegou com Jesus Cristo.

O último Sínodo dos Bispos sobre a Eucaristia, confirmou o celibato e o Papa Bento XVI expressou isso na Exortação Apostólica pos-sinodal, “Sacramentum Caritatis”, de 22 fev 2007. Disse o Papa:

“Os padres sinodais quiseram sublinhar como o sacerdócio ministerial requer, através da ordenação, a plena configuração a Cristo… é necessário reiterar o sentido profundo do celibato sacerdotal, justamente considerado uma riqueza inestimável e confirmado também pela prática oriental de escolher os bispos apenas de entre aqueles que vivem no celibato (…)

Com efeito, nesta opção do sacerdote encontram expressão peculiar a dedicação que o conforma a Cristo e a oferta exclusiva de si mesmo pelo Reino de Deus. O fato de o próprio Cristo, eterno sacerdote, ter vivido a sua missão até ao sacrifício da cruz no estado de virgindade constitui o ponto seguro de referência para perceber o sentido da tradição da Igreja Latina a tal respeito.

Assim, não é suficiente compreender o celibato sacerdotal em termos meramente funcionais; na realidade, constitui uma especial conformação ao estilo de vida do próprio Cristo. Antes de mais, semelhante opção é esponsal: a identificação com o coração de Cristo Esposo que dá a vida pela sua Esposa. Em sintonia com a grande tradição eclesial, com o Concílio Vaticano II e com os Sumos Pontífices meus predecessores, corroboro a beleza e a importância duma vida sacerdotal vivida no celibato como sinal expressivo de dedicação total e exclusiva a Cristo, à Igreja e ao Reino de Deus, e, consequentemente, confirmo a sua obrigatoriedade para a tradição latina.

O celibato sacerdotal, vivido com maturidade, alegria e dedicação, é uma bênção enorme para a Igreja e para a própria sociedade.”(n.24) O Mahatma Ghandi, hindu, tinha grande apreço pelo celibato. Ele disse: “Não tenham receio de que o celibato leve à extinção da raça humana. O resultado mais lógico será a transferência da nossa humanidade para um plano mais alto… “Vocês erram não reconhecendo o valor do celibato: eu penso que é exatamente graças ao celibato dos seus sacerdotes que a Igreja católica romana continua sempre vigorosa”. (Tomás Tochi, “Gandhi, mensagem para hoje”, Ed. Mundo 3, SP, pp. 105ss,1974)

Alguns querem culpar o celibato pelos erros de uma minoria de padres que se desviam do caminho de Deus. A queda desses padres no pecado não é por culpa do celibato, e sim por falta de vocação, oração, zelo apostólico, mortificação, etc; tanto assim que a maioria vive na castidade e por uma longa vida. Quantos e quantos padres e bispos vivendo em paz e já com seus cabelos brancos!

O casamento poderia trazer muitas dificuldades aos sacerdotes. Não nos iludamos, casados, eles teriam todos os problemas que os leigos têm, quando se casam. O primeiro é encontrar, antes do diaconato, uma mulher cristã exemplar que aceite as muitas limitações que qualquer sacerdote tem em seu ministério. Essa mulher e mãe teria de ficar muito tempo sozinha com os filhos. Depois, os padres casados teriam de trabalhar e ter uma profissão, como os pastores protestantes, para manter a família. Quantos filhos teria? Certamente não todos que talvez desejasse. Teria certamente que fazer o controle da natalidade pelo método natural Billings, que exige disciplina. A esposa aceitaria isso?

Além disso, podemos imaginar como seria nocivo para a Igreja e para os fiéis o contra-testemunho de um padre que por ventura se tornasse infiel à esposa e mãe dos seus filhos! Mais ainda, na vida conjugal não há segredos entre marido e mulher. Será que os fiéis teriam a necessária confiança no absoluto sigilo das confissões e aconselhamentos com o padre casado? Você já pensou se um dos filhos do padre entrasse pelos descaminhos da violência, da bebedeira, das drogas e do sexo prematuro, com o possível engravidamento da namorada?

Tudo isso, mas principalmente a sua conformação a Jesus Cristo, dedicado total e exclusivamente ao Reino de Deus, valoriza o celibato sacerdotal.

Prof. Felipe Aquino – http://www.cleofas.com.br/

A FORÇA DO CRER

Religião não é objeto de discussão. Ela é objeto de profundo respeito. É substância vital.

Nunca pretenda impor aos outros as suas convicções religiosas.

“A casa de meu Pai tem muitas moradas”.

A verdade é Deus. A maneira como se vê Deus pode ser diferente em você e em seu vizinho. O importante é que Deus seja visto e não seja desprezado. O que importa é que todos os homens pertençam ao bem e não ao mal.

Enquanto os homens estiverem preocupados com Deus estarão presos à paz, ao amor e à vida.

EVANGELHO DO DIA (João 6, 44-51)

Quinta-Feira, 30 de Abril de 2009
3a Semana da Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 44“Ninguém pode vir a mim, se o pai que me enviou não o atrai. E eu o ressuscitarei no último dia. 45Está escrito nos Profetas: ‘Todos serão discípulos de Deus’. Ora, todo aquele que escutou o Pai e por ele foi instruído, vem a mim. 46Não que alguém já tenha visto o Pai. Só aquele que vem de junto de Deus viu o Pai. 47Em verdade, em verdade vos digo, quem crê possui a vida eterna.
48Eu sou o pão da vida. 49Os vossos pais comeram o maná no deserto e, no entanto, morreram. 50Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer, nunca morrerá. 51Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

PASTORAL DA PESSOA IDOSA CELEBRA HOJE


Convidamos toda comunidade cristã, para participar de uma Celebração, que acontece hoje na residência de Vanda filha de Dona Maria da pastoral, às 19:00 horas no Bairro Bacurau. Responsável setor Lagoa Seca. Sua presença é muito importante.

Será um grande momento de Louvor e de Adoração ao nosso Deus. Celebrante: Pastoral da Pessoa Idosa Apodi – RN. Sintam-se todos convidados a participarem!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!!!

CAMINHANDO EM DEUS

“Nem todo aquele que diz Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus”.

Não basta dizer, é fundamental vive. Invocar a cada instante o nome de Deus muitos o fazem, mas de que vale se dentro dos corações não se criou nenhum espaço para que Deus habite?

Deus é vida, não é só invocação. Deus é substância, não é só um nome substantivo próprio que possa estar sendo repetido cem vezes pelos lábios, mas nenhuma vez vivido... no coração e na alma.

“Mas, todo aquele que cumpre a vontade de Deus entrará no reino dos céus”.

NOVENA HOJE QUARTA-FEIRA

Hoje quarta-feira 29/04/09, logo mais às 19:00 horas Novena do Perpétuo Socorro na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

Animação: Grupo de Jovens Associados à Igreja Católica – GRUJAIC. Celebrante: Pe Theodoro Snijders.

EVANGELHO DO DIA (João 6, 35-40)

Quarta-Feira, 29 de Abril de 2009
Santa Catarina de Sena


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 35“Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede. 36Eu, porém, vos disse que vós me vistes, mas não acreditais. 37Todos os que o Pai me confia virão a mim, e quando vierem, não os afastarei.
38Pois eu desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. 39E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu, mas os ressuscite no último dia. 40Pois esta é a vontade do meu Pai: que toda pessoa que vê o Filho e nele crê tenha a vida eterna. E eu o ressuscitarei no último dia”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 28 de abril de 2009

LIÇÕES DE VIDA

Um dia você errou. Errou muitas vezes. Errará muitas ainda.

Procure suportar com caridade os erros dos que o cercam, da mesma forma como quereria que suportassem os seus.

Você se revolta quando não o compreendem. Por que, então, não se esforça por compreender as faltas alheias?

Saiba que tudo o que fazemos contra os nossos semelhantes, quase que como força de retroação magnética. Volta-se contra nós. O mal tem poder de se vingar, às vezes em forma de violenta reação.

Tolere os erros alheios com aquela caridade capaz até de os corrigir.

EVANGELHO DO DIA (João 6, 30-35)

Terça-Feira, 28 de Abril de 2009
3a Semana da Páscoa

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, a multidão perguntou a Jesus: 30Que sinal realizas, para que possamos ver e crer em ti? Que obras fazes? 31Nossos pais comeram o maná no deserto, como está na Escritura: ‘Pão do céu deu-lhes a comer’”.
32Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, não foi Moisés quem vos deu o pão que veio do céu. É meu Pai que vos dá o verdadeiro pão do céu. 33Pois o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo”.
34Então pediram: “Senhor, dá-nos sempre desse pão”. 35Jesus lhes disse: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

PROVA DE AMOR

Você louva a Deus nos sofrimentos?

É muito fácil sorrir para ele nas alegrias, na saúde, na prosperidade, nas festas da vida.

Às vezes, o Pai quer provar o seu amor enviando-lhe uma enfermidade, uma adversidade, uma incompreensão de alguém, um mal-estar qualquer.

Como é que você o tem recebido? Revolta-se ou bendiz a Deus?

Aprenda a louvar ao Senhor nas adversidades, do mesmo modo como você o sabe louvar nas alegrias e na prosperidade.

Seja sincero em sua relação com Deus – Criador e Pai.

PASTORAL DA PESSOA IDOSA CELEBRA HOJE


Convidamos toda comunidade cristã, para participar de uma Celebração, às 19:00 horas, que acontece hoje no Sítio Santa Rosa. Saída às 18:30hs em frente ao salão paroquial.

Será um grande momento de Louvor e de Adoração ao nosso Deus. Celebrante: Pastoral da Pessoa Idosa. Sintam-se todos convidados a participarem!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!!!

REZAR O TERÇO EM FAMÍLIA 27/04/09


Por que João Paulo II nos pediu que rezássemos o terço em família? Que meditássemos nos mistérios da vida de Cristo por meio de Maria? Porque é dentro de nossas casas que estão eclodindo as grandes guerras mundiais.

É do seio da nossa família que estão sendo gerados os piores traficantes, terroristas e assassinos da nossa sociedade. É na sala de nossa casa que novas mentalidades estão sendo formadas para promover o favorecimento do aborto, do homossexualismo, da liberdade sexual e da desmoralização dos valores éticos e morais da família. É na mesa da cozinha com diálogos paganizados, que nossos princípios vitais estão sendo roubados, cuja origem, nunca deixou de ser Deus na sua plenitude e no seu amor.

“O relançamento do Rosário nas famílias cristãs, no âmbito de uma pastoral mais ampla da família, propõe-se como ajuda eficaz para conter os efeitos devastantes desta crise de nossa época” (Carta Apostólica Rosarium Virginis Mariae, João Paulo II).

O Mundo usa armas poderosas para difundir suas metas, e Deus usa armas simples, como o “terço”, para vencer o reino do anticristo. Não dá para acreditar mas é real, Nossa Senhora nos garante que, só rezando o terço todos os dias, poderia acabar com a guerra e evitar uma outra pior.

“Rezar o terço diariamente é caminhar sempre em sentido a nossa salvação, e pela salvação de muitos outros. “Ser devoto da Virgem Maria Santíssima, é uma arma de Salvação”.

Hoje “Terço da Família”
Horário: 18:00 horas
Residência: Toinha de Doutor
Local: Rua: D. Pedro I
Bairro: Centro
Responsável: Pastoral Familiar Apodi
Cidade: Apodi – RN

EVANGELHO DO DIA (João 6, 22-29)

Segunda-Feira, 27 de Abril de 2009
3a Semana da Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Depois que Jesus saciara os cinco mil homens, seus discípulos o viram andando sobre o mar. 22No dia seguinte, a multidão que tinha ficado do outro lado do mar constatou que havia só uma barca e que Jesus não tinha subido para ela com os discípulos, mas que eles tinham partido sozinhos.
23Entretanto, tinham chegado outras barcas de Tiberíades, perto do lugar onde tinham comido o pão depois de o Senhor ter dado graças. 24Quando a multidão viu que Jesus não estava ali, nem os seus discípulos, subiram às barcas e foram à procura de Jesus, em Cafarnaum.
25Quando o encontraram no outro lado do mar, perguntaram-lhe: “Rabi, quando chegaste aqui?” 26Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, eu vos digo: estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos. 27Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do homem vos dará. Pois este é quem o Pai marcou com seu selo”. 28Então perguntaram: “Que devemos fazer para realizar as obras de Deus?” 29Jesus respondeu: “A obra de Deus é que acrediteis naquele que ele enviou”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

domingo, 26 de abril de 2009

MISSA DO DOMINGO

Hoje domingo 26/04/09, logo mais às 8:00 da manhã Santa Missa na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

Animação: GRUJAP. Celebrante: Pe. Theodoro Snijders.

Logo mais às 19:00 horas da noite Santa Missa na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

Animação: GRANSDAC. Celebrante: Pe. Theodoro Snijders.

EVANGELHO DO DIA (Lucas 24, 35-48)

Domingo, 26 de Abril de 2009
3o Domingo da Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo,
35os dois discípulos contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão.
36Ainda estavam falando, quando o próprio Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: “A paz esteja convosco!”
37Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um fantasma.
38Mas Jesus disse: “Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração?
39Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Tocai em mim e vede! Um fantasma não tem carne, nem ossos, como estais vendo que eu tenho”.
40E, dizendo isso, Jesus mostrou-lhes as mãos e os pés.
41Mas eles ainda não podiam acreditar, porque estavam muito alegres e surpresos. Então Jesus disse: “Tendes aqui alguma coisa para comer?” 42Deram-lhe um pedaço de peixe assado.
43Ele o tomou e comeu diante deles.
44Depois disse-lhes: “São estas as coisas que vos falei quando ainda estava convosco: era preciso que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”.
45Então Jesus abriu a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras,
46e lhes disse: “Assim está escrito: ‘O Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia,
47e no seu nome serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém’.
48Vós sereis testemunhas de tudo isso”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

sábado, 25 de abril de 2009

ORAÇÃO CARISMÁTICA E LOUVORZÃO

Todos os sábados a partir das 19:00 horas têm “Oração Carismática e Louvorzão” na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

MISSA SÁBADO

Hoje sábado 25/04/09, logo mais às 8:00 da manhã Santa Missa na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

Animação: Infância Missionária. Celebrante: Pe. Theodoro Snijders.

EVANGELHO DO DIA (Marcos 16, 15-20)

Sábado, 25 de Abril de 2009
São Marcos, evangelista


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, 15e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! 16Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. 17Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; 18se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados”.
19Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. 20Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

POR QUE “SE DESBATIZAR”?‏

“O Estado de S.Paulo” do dia 13.04.2009, pág. A-14, publicou que na Argentina, algumas ONGs estão propondo um “desbatismo” coletivo para as pessoas que foram batizadas quando eram bebês na Igreja Católica e não desejam mais participar oficialmente dela, já que são atéias, agnósticas ou genericamente religiosas, mas indiferentes aos preceitos católicos.
O movimento denominado “No em mi nombre”, ou seja, “Não em meu nome”, propõe aos argentinos que não se consideram mais católicos que enviem cartas aos bispos das cidades em que foram batizados para que “conste oficialmente dos registros da Igreja que não integram mais o rebanho”. Informa ainda o referido periódico que os ateus constituem um grupo em rápido crescimento naquele país, congregando 11,3 % da população.

Infelizmente, parece não se tratar de uma brincadeira de mau gosto, mas de um claro desejo de renegar o próprio Batismo. Inúmeras pessoas se proclamam “católicos não-praticantes” ou “católicos sem convicção”, mas, mesmo em tais casos, ninguém clara e abertamente deseja anular o ato que, quando recém-nascidos, as ligou à Igreja Católica. Portanto, trata-se de algo novo e radical, um repúdio público e notório do próprio Batismo.

Passado o primeiro choque, reparamos, no entanto, em algo curioso: se este ato coletivo de “desbatismo” provém do número crescente de ateus e agnósticos na Argentina, por que – supondo-se que o ateu não acredita em Deus, nem em Jesus Cristo, nem na Igreja Católica – formalizar o repúdio de algo que em sua descrença não existiu? Por que anular um ato em que nossos padrinhos, em nosso nome e para nosso benefício, renunciaram ao diabo, a suas pompas e obras? A menos que sejam pessoas que sabem o que significa o sacramento do Batismo e que se sentem incomodadas por terem sido batizadas, quer dizer não atéias propriamente.

Se for este, como parece, o caso, pode-se perguntar por que não querer estar unido a Alguém que passou pela Terra fazendo o bem, não ergueu a mão senão para curar, por que não querer nada com Jesus Cristo? Por que se desligarem oficialmente da Igreja, cujos Bispos são a continuidade histórica dos Apóstolos de Jesus? Quererão por acaso renegar a Cristo e voltar à servidão do Antagonista? Por que se desligarem de algo que não existe, se são ateus e incrédulos? Ou será que se esqueceram de que foi a Igreja Católica que acabou com a escravidão generalizada em todos os países pagãos da Antiguidade, que deu à mulher uma dignidade que as leis não lhe reconheciam, considerando-a mero objeto de prazer do homem? Que foi a Igreja que, cumprindo o mandato de seu Fundador, batizou e civilizou os bárbaros e construiu a Europa que hoje conhecemos?

Então, me desculpem, mas não são ateus, nem agnósticos, pois para o ateu como para o agnóstico tudo isso não tem valor algum.

Por que não desejam mais que a Igreja haja em seu nome, “Não em meu nome”? Quando a Igreja faz campanha de agasalho aos pobres, recruta missionários para cuidar dos doentes, jovens para acolherem em creches e abrigos as crianças abandonadas por seus próprios pais? Por que os adeptos do “desbatismo” não querem ter nenhuma participação nisso?

A que ponto chegamos! O desligamento da Igreja Católica sempre foi considerado uma terrível punição: os maiores potentados da História o temiam. Henrique IV, Imperador da Alemanha, esperou uma noite inteira na neve, rente às muralhas do castelo de Canossa, para que o papa São Gregório VII levantasse a excomunhão que sobre ele pesava. Na Inglaterra, o fato de ter excomungado um barão normando, amigo do rei Henrique II da Inglaterra, pela morte de um padre, levou o Arcebispo de Cantuária, São Tomás Becket a ser martirizado em sua própria catedral… Então tudo isso é perda de tempo? O que diriam os adeptos do “desbatismo”?

Conta-se do célebre romancista francês J.K. Huysmans que ele passou a acreditar na presença de Cristo no Santíssimo Sacramento da Eucaristia, quando, convidado por conhecidos metidos a esotéricos, assistiu a uma “missa negra”, celebrada por um padre apóstata. Tais foram os insultos e obscenidades que viu, praticadas contra a hóstia que concluiu: “Deve ser mesmo o Corpo de Cristo, senão eles não perderiam tanto tempo com uma simples rodela de pão!” E se converteu ao Catolicismo, escrevendo livros edificantes como “A Catedral“.

De quem virá a ordem “Ide e desbatizai”? Certamente daquele Príncipe deste mundo, seguido por aqueles infelizes que, na dura expressão de São Pedro Apóstolo, “como cães voltaram ao seu vomito.” (II Pedro, 2,22).

Jesus, no entanto, disse a seus discípulos, com infinito amor: “Ide e ensinai a todos os povos, batizando-os em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo” (Mt, 28,19). De Huysmans, podemos tirar uma grande lição: nosso Batismo vale muito, pois nos marca com o sinal do Filho de Deus.

*CLAUDIO DE CICCO é professor de Filosofia do Direito e Teoria Geral do Estado na PUCSP. Autor de HISTORIA DO PENSAMENTO JURIDICO E DA FILOSOFIA DO DIREITO, São Paulo, Editora Saraiva, 2009, 4ª edição.

Fonte: http://blog.cancaonova.com/felipeaquino/

FALAR COM DEUS

A oração é o meio que você tem de falar aos ouvidos de Deus.

Lembre-se de que quando reza tem a melhor oportunidade para pedir pelo seu próximo, antes que por si mesmo.

A oração, como colóquio entre o homem e Deus, não pode ser egoísta. Deve ser caridosa, fraterna e solidária.

Se você soubesse quanto agrada a Deus sentir o seu interesse pelo bem do seu semelhante, atrairia muito mais a proteção divina pedindo por ele em primeiro lugar.

O amor cristão consiste muito mais em dar do que em receber.

TERÇO REZADO PELOS HOMENS MÃE RAINHA


Quando já parecia ser impossível trazer o homem de volta à Igreja, surge subitamente um novo movimento, tipicamente masculino, o chamado “Terço dos Homens”.

Toda sexta-feira, às 18:00 horas, tem o Terço dos Homens, na Igreja Matriz, movimento que mais cresce na Igreja Católica, e que está resgatando o homem para o convívio com Nosso Salvador.

Você é nosso convidado todo especial. Venha e chame um amigo para juntos rezarmos por intercessão de Maria Santíssima.

Rezando busco seguir os passos de Jesus!

EVANGELHO DO DIA (João 6, 1-15)

Sexta-Feira, 24 de Abril de 2009
2a Semana da Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus foi para o outro lado do mar da Galiléia, também chamado de Tiberíades. 2Uma grande multidão o seguia, porque via os sinais que ele operava a favor dos doentes. 3Jesus subiu ao monte e sentou-se aí, com seus discípulos. 4Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus.
5Levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: “Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?” 6Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que ia fazer. 7Filipe respondeu: “Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada um”.
8Um dos discípulos, André, o irmão de Simão Pedro, disse: 9“Está aqui um menino com cinco pães de cevada e dois peixes. Mas o que é isso para tanta gente?” 10Jesus disse: “Fazei sentar as pessoas”. Havia muita relva naquele lugar, e lá se sentaram, aproximadamente, cinco mil homens.
11Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes. 12Quando todos ficaram satisfeitos, Jesus disse aos discípulos: “Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca!”
13Recolheram os pedaços e encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães, deixadas pelos que haviam comido. 14Vendo o sinal que Jesus tinha realizado, aqueles homens exclamavam: “Este é verdadeiramente o Profeta, aquele que deve vir ao mundo”. 15Mas, quando notou que estavam querendo levá-lo para proclamá-lo rei, Jesus retirou-se de novo, sozinho, para o monte.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

SENTIR-SE BEM

Evite quanto puder o erro. Evite falar ou fazer algo de que depois tenha de se arrepender.

O seu erro pode até escapar ao conhecimento e à maledicência alheia, mas jamais escapará ao juízo implacável da sua consciência. Esta lhe cobrará severamente o ato errado que praticar, porque ela é a voz interior que Deus lhe deu. Ela tanto lhe aplaude o bem, como lhe penaliza o mal.

É ela que lhe dá aquela satisfação interior de ser bom, mas é ela, também, que traz o mal-estar do remorso, após cada erro que você cometer.

EVANGELHO DO DIA (João 3, 31-36)

Quinta-Feira, 23 de Abril de 2009
2a Semana da Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

31“Aquele que vem do alto está acima de todos. O que é da terra, pertence à terra e fala das coisas da terra. Aquele que vem do céu está acima de todos. 32Dá testemunho daquilo que viu e ouviu, mas ninguém aceita o seu testemunho. 33Quem aceita o seu testemunho atesta que Deus é verdadeiro. 34De fato, aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, porque Deus lhe dá o espírito sem medida.
35O Pai ama o Filho e entregou tudo em sua mão. 36Aquele que acredita no Filho possui a vida eterna. Aquele, porém, que rejeita o Filho não verá a vida, pois a ira de Deus permanece sobre ele”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

PASTORAL DA PESSOA IDOSA CELEBRA HOJE


Convidamos toda comunidade cristã, para participar de uma Celebração, que acontece hoje na residência de Raimunda Elita, na Rua Francisco Joaquim de Sales, Nº 513, às 19:00 horas no Bairro São Sebastião. Responsável setor Centro.

Será um grande momento de Louvor e de Adoração ao nosso Deus. Celebrante: Pastoral da Pessoa Idosa Apodi – RN. Sintam-se todos convidados a participarem!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!!!

AGRADECER

Agradecer é sempre a melhor maneira de merecer.

Você sabe de algum ingrato feliz da vida?

Todos os dias você se levanta após uma noite em que o sono o alimentou e descansou seu corpo cansado do trabalho, no desempenho das suas responsabilidades.

Ao se levantar, abrindo a janela, contemplando a luz que é vida, respirando o ar da manhã, ganhando mais um dia na vida, você pensa em Deus? Agradece-lhe a graça de viver que se renova a cada dia, por obra da generosidade divina?

Obrigado, Senhor!

QUEBRANDO O SILÊNCIO - ABORTO


Quando você aborta, sente abandono e silêncio, ninguém quer escutá-la

Entrevista com Esperanza Puente, autora de um livro-depoimento
Por Sara Martín

MADRI, segunda-feira, 6 de abril de 2009 (ZENIT.org).- Acaba de ser publicado na Espanha Quebrando o silêncio (Rompiendo el silencio - Editora LibrosLibres), escrito por Esperanza Puente, que abortou há 15 anos e hoje conta sua experiência de dor e solidão.

A autora também relata casos de homens e mulheres que ela conheceu e que, da mesma forma que ela, sofreram a síndrome pós-aborto. Um testemunho em primeira pessoa de uma terrível realidade oculta até a publicação deste livro.

– Por que escrever um livro contando sua própria experiência de aborto? Ajuda a fechar a ferida ou a abri-la?
– Esperanza Puente: Escrevi este livro para dar a conhecer à opinião pública uma realidade social oculta, para que se saiba o que uma mulher sofre quando aborta. Os 23 anos de existência da lei do aborto representam um fracasso e uma mácula para a sociedade. Eu também quis que, além de meu testemunho, aparecessem outros de homens e mulheres que fazem parte de minha vida e cujos casos me afetaram especialmente. São casos também representativos de diferentes âmbitos e circunstâncias. Mas, insisto, eu o escrevi sobretudo para expressar esta realidade: o que se vive e se sofre antes, durante e depois de um aborto provocado.

– E o que se sofre?
– Esperanza Puente: Antes do aborto, quando uma mulher está grávida, continua estando só, indefesa e desamparada. Ninguém explica que opções ela tem; ou que abortar não é uma solução, mas um grande problema; que há pessoas que podem lhe ajudar em suas preocupações...

Durante o próprio aborto se sente dor e ruptura. É como uma ferida mortal que nos deixa devastadas por dentro, física e mentalmente.

Depois de acabar com a gravidez, o que sente é abandono, silêncio e solidão. Ninguém se interessa em escutar a mulher e tentar ajudá-la em seu problema, e isso se acrescenta à síndrome pós-aborto que ela já sofre. No meu caso, sofrer em silêncio me levou a ser um morto vivo: tinha ansiedade, pesadelos, culpa, me machucava olhando as crianças... Cheguei a bater no meu próprio filho, momento no qual decidi que tinha de buscar ajuda. E meu caso não é algo isolado, cada dia falo com mulheres que passam pela mesma situação. Por isso mesmo, eu tinha que contar em um livro.

– Diante disso, o que a sociedade e o governo deveriam fazer?
– Esperanza Puente: A sociedade deveria tomar consciência, adquirir formação neste tema para não se deixar enganar com eufemismos sobre a vida e a morte.
O governo, por sua parte, também deve tomar consciência do que significa um aborto provocado para a mulher, e tem de realizar um exercício de honestidade moral e admitir que não existe uma demanda social para esta medida. A realidade do aborto está aí, todos nós vemos suas consequências.


Mais informações em http://www.libroslibres.com/.

Fonte: http://www.zenit.org/

MENSAGENS ANGELS

Querido(a) Amigo(a):

Foi um dia desses. Eram dois irmãos vindos da favela. Um deles deveria ter cinco anos e o outro dez. Pés descalços, braços nus. Batiam de porta em porta, pedindo comida. Estavam famintos.

Mas as portas não se abriam. A indiferença lhes atirava ao rosto expressões rudes, em que palavras como moleque, trabalho e filhos de ninguém se misturavam.

Finalmente, em uma casa singela, uma senhora atenta lhes disse: "vou ver se tenho alguma coisa para lhes dar. Coitadinhos."

E voltou com uma latinha de leite. Que alegria!

Os garotos se sentaram na calçada. O menor disse para o irmão: "você é mais velho, tome primeiro..."

Estendeu a lata e ficou olhando-o, com a boca semi-aberta, mexendo a ponta da língua, parecendo sentir o gosto do líquido entre seus dentes brancos.

O menino de dez anos levou a lata à boca, no gesto de beber. Mas, apertou fortemente os lábios para que nenhuma gota do leite penetrasse. Depois, devolveu a latinha ao irmãozinho: "agora é a sua vez. Só um pouco", recomendou.

O pequeno deu um grande gole e exclamou: "como está gostoso."

Agora eu, disse o mais velho. Tornou a levar a latinha, já meio vazia, à boca e repetiu o gesto de beber, sem beber nada.

"Agora você". "Agora eu". "Agora você".

Depois de quatro ou cinco goles, talvez seis, o menorzinho, de cabelo encaracolado, barrigudinho, esgotou o leite todo. Sozinho.

Foi nesse momento que o mais extraordinário aconteceu. O mais velho começou a cantar e a jogar futebol com a latinha. Estava radiante, todo felicidade. De estômago vazio. De coração transbordando de alegria.

Pulava com a naturalidade de quem está habituado a fazer coisas grandiosas sem dar importância.

Observando aqueles dois irmãos e o "agora você", "agora eu", meus olhos se encheram de lágrimas.

Que lição de felicidade. Que demonstração de altruísmo. O maior, em verdade, demonstrou, pelo seu gesto que é sempre mais feliz aquele que dá do que aquele que recebe.

Este é o segredo do amor. Sacrificar-se a criatura com tal naturalidade, de forma tão discreta, que o amado nem possa agradecer pelo que está recebendo.

Enquanto os dois irmãos desciam a rua, cantarolando, abraçados, em minha mente vários ensinos de Jesus foram sendo recordados.

"Fazer ao outro o que gostaria que lhe fosse feito." "O óbulo da viúva."

"Amai-vos uns aos outros..."

***

Coloca, nas janelas da tua alma, o amor, a bondade, a compaixão, a ternura para que alcances a felicidade.

Amando, ampliarás o círculo dos teus afetos e serás, para os teus amigos, uma bênção.

Faze o bem, sempre que possas. E se a ocasião não aparecer, cria a oportunidade de servir. Deste modo, a felicidade estará esperando por ti.

********************************************************
Desejo à você uma Ótima Quarta-Feira.
"Que os Anjos iluminem seus caminhos"
um abraço,
João Adolfo

NOVENA HOJE QUARTA-FEIRA

Hoje quarta-feira 22/04/09, logo mais às 19:00 horas Novena do Perpétuo Socorro na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

Animação: Grupo de Jovens Associados à Igreja Católica – GRUJAIC. Celebrante: Pe Theodoro Snijders.

EVANGELHO DO DIA (João 3, 16-21)

Quarta-Feira, 22 de Abril de 2009
2a Semana da Páscoa

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

16Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. 18Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito.
19Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. 20Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. 21Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 21 de abril de 2009

SEGUIR EM FRENTE

Olhe sempre a vida que Deus lhe deu como uma oportunidade de praticar o bem, de ajudar a seu próximo.

Não pare em meio ao caminho olhando para trás, como a medir o que já fez ou deixou de fazer.

Enquanto estiver preso ao seu passado, bom ou mau, estará deixando de praticar o bem.

Dê a mão a quem dela precise. Uma palavra de amor e de consolo será sempre bem recebida, como bênção que vem do Alto. Um sorriso derramado com bondade cura muitos males e alivia muitas dores.

Vá pela vida a espalhar esperança e muita alegria. A recompensa virá depois.

PASTORAL DA PESSOA IDOSA CELEBRA HOJE


Convidamos toda comunidade cristã, para participar de uma Celebração, que acontece hoje na residência de Uri tia da nossa irmã Amanda, por trás do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, às 19:00 horas no Bairro Malvinas. Responsável setor Centro.

Será um grande momento de Louvor e de Adoração ao nosso Deus. Celebrante: Pastoral da Pessoa Idosa Apodi – RN. Sintam-se todos convidados a participarem!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!!!

EVANGELHO DO DIA (João 3, 7b-15)

Terça-Feira, 21 de Abril de 2009
2a Semana da Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: 7b“Vós deveis nascer do alto. 8O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito”.
9Nicodemos perguntou: “Co¬mo é que isso pode acontecer?” 10Respondeu-lhe Jesus: “Tu és mestre em Israel, mas não sabes estas coisas? 11Em verdade, em verdade, te digo, nós falamos daquilo que sabemos e damos testemunho daquilo que temos visto, mas vós não aceitais o nosso testemunho. 12Se não acre¬ditais, quando vos falo das coisas da terra, como acreditareis se vos falar das coisas do céu? 13E ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem. 14Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, 15para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

PASTORAL DA PESSOA IDOSA CELEBRA HOJE


Convidamos toda comunidade cristã, para participar de uma Celebração, que acontece hoje na Rua Manoel João Dantas, às 19:00 horas no Bairro Baixa da Alegria. Responsável setor Lagoa Seca.

Será um grande momento de Louvor e de Adoração ao nosso Deus. Celebrante: Pastoral da Pessoa Idosa Apodi – RN. Sintam-se todos convidados a participarem!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!!!

MULHER CRIADA POR HOMOSSEXUAL

TESTEMUNHO DE MULHER CRIADA POR HOMOSSEXUAL


“Uma mulher canadense que foi criada em um lar homossexual se dedica agora a assistir a outras pessoas que atravessam a mesma situação e a pedir aos governos do mundo que protejam o matrimônio entre homem e mulher. Conforme informa o site: ForumLibertas.org, Dawn Stefanowicz vive em Ontario, Canadá, com seu marido de toda a vida e seus dois filhos, que educou em casa. Atualmente prepara sua autobiografia e desenvolve um ministério especial no website (em inglês): Brinda ajuda a outras pessoas que como ela cresceram a cargo de um pai homossexual e foram expostos a este estilo de vida.

Stefanowicz explica no site “como em sua infância esteve exposta a trocas de casais gays, praias nudistas e a falta de afirmação em sua feminilidade, como lhe feriu o estilo de vida no qual cresceu, e oferece ajuda, conselho e informação para outras pessoas que cresceram feridas em um ambiente de ‘família’ gay, um estilo de ‘família’ que ela não deseja para ninguém e que acredita que as leis não deveriam apoiar”.

Em seu relato, Stefanowicz explica que devido a uma doença grave de sua mãe ficou aos cuidados de seu pai homossexual quando ainda era uma menina. “Estive exposta a um alto risco de doenças de transmissão sexual devido ao abuso sexual, aos comportamentos de alto risco de meu pai e a vários casais”, relata. “Inclusive quando meu pai estava no que pareciam relações monógamas, continuava fazendo ‘cruising’ procurando sexo anônimo.

Cheguei a me preocupar profundamente, a amar e entender com compaixão o meu pai. Compartilhava comigo o que lamentava da vida. Desgraçadamente, sendo criança alguns adultos abusaram sexual e fisicamente dele. Devido a isto, viveu com depressão, problemas de controle, acessos de raiva, tendências suicidas e compulsão sexual. Tentava satisfazer sua necessidade pelo afeto de seu pai, por sua afirmação e atenção, com relações promíscuas e transitórias. Os (ex) parceiros de meu pai, com os que tratei e cheguei a apreciar com sentimentos profundos, viram suas vidas drasticamente cortadas pela AIDS e o suicídio. Tristemente, meu pai morreu de AIDS em 1991;, recorda.

Segundo Stefanowicz as “experiências pessoais, profissionais e sociais com meu pai não me ensinaram o respeito pela moralidade, a autoridade, o matrimônio ou o amor paterno. Sentia-me temerosamente sossegada porque meu pai não me permitia falar dele, seus colegas de quarto, seu estilo de vida e seus encontros nessa subcultura. Enquanto vivi em casa, tive que viver segundo suas regras”.“Sim, amava meu pai. Mas me sentia abandonada e desprezada porque meu pai me deixava freqüentemente para estar vários dias com seus companheiros. Seus parceiros realmente não se interessavam por mim. Fui danificada pelo mau trato doméstico homossexual, as tentativas sexuais com menores e a perda de parceiros sexuais como se as pessoas fossem só coisas para usar. Procurei consolo, procurei o amor de meu pai em diversos namorados a partir dos 12 anos”, sustenta.

Stefanowicz lembra que “desde tenra idade, se expôs a conversas sexualmente explícitas, estilos de vida hedonistas, subculturas GLBT e estações de férias gay. O sexo me parecia gratuito quando era menina. Expôs a manifestações de sexualidade de todo tipo incluindo sexo em casas de banho, travestismo, sodomia, pornografia, nudismo gay, lesbianismo, bisexualidade, voyeurismo e exibicionismo. Aludia-se ao sadomasoquismo e se mostravam alguns aspectos. As drogas e o álcool freqüentemente contribuíam para baixar as inibições nas relações de meu pai”. “Meu pai apreciava o vestir unissex, os aspectos de gênero-neutro, e a trocar de roupa quando eu tinha 8 anos.

Eu não via o valor das diferenças biologicamente complementares entre homem e mulher. Nem pensava sobre o matrimônio. Fiz votos de nunca ter filhos, porque não cresci em um ambiente de lar seguro, sacrificial, centrado nas crianças“, assinala. “Mais de duas décadas de exposição direta a estas experiências estressantes causaram insegurança, depressão, pensamentos suicidas, medo, ansiedade, baixa auto-estima, insônia e confusão sexual. Minha consciência e minha inocência foram seriamente danificadas. Fui testemunha de que todos os outros membros da família também sofriam“, sustenta Stefanowicz.

Ela assegura que só depois de ter tomado as decisões mais importantes de sua vida, começou a dar-se conta de como a tinha afetado crescer nesse ambiente. “Minha cura implicou olhar de frente a realidade, aceitar as conseqüências a longo prazo e oferecer perdão. Podem imaginar ser forçados a aceitar relações instáveis e práticas sexuais diversas desde curta idade e como afetou a meu desenvolvimento?

Infelizmente, até que meu pai, seus parceiros sexuais e minha mãe morreram, não pude falar publicamente de minhas experiências“, explica. “Ao final, as crianças serão as vítimas reais e os perdedores do matrimônio legal do mesmo sexo.

Que esperança posso oferecer a crianças inocentes sem voz? Governos e juízes devem defender o matrimônio entre homem e mulher e excluir todos os outros, pelo bem de nossas crianças”, conclui”.

Veja mais detalhes em http://www.dawnstefanowicz.com/dawntest.htm

Fonte: Blog do Prof. Felipe Aquino (Canção Nova)

EVANGELHO DO DIA (João 3, 1-8)

Segunda-Feira, 20 de Abril de 2009
2a Semana da Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

1Havia um chefe judaico, membro do grupo dos fariseus, chamado Nicodemos, 2que foi ter com Jesus, de noite, e lhe disse: “Rabi, sabemos que vieste como mestre da parte de Deus. De fato, ninguém pode realizar os sinais que tu fazes, a não ser que Deus esteja com ele”.
3Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce do alto, não pode ver o Reino de Deus”. 4Nicodemos disse: “Como é que alguém pode nascer, se já é velho? Poderá entrar outra vez no ventre de sua mãe?”
5Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus. 6Quem nasce da carne é carne; quem nasce do Espírito é espírito 7Não te admires por eu haver dito: Vós deveis nascer do alto. 8O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

domingo, 19 de abril de 2009

MISSA DO DOMINGO

Hoje domingo 19/04/09, logo mais às 8:00 da manhã Santa Missa na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

Animação: GRUJAP. Celebrante: Pe. Theodoro Snijders.

Logo mais às 19:00 horas da noite Santa Missa na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

Animação: GRANSDAC. Celebrante: Pe. Theodoro Snijders.

EVANGELHO DO DIA (João 20, 19-31)

Domingo, 19 de Abril de 2009
2o Domingo da Páscoa - Domingo da Divina Misericórdia


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”.
20Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor.
21Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”.
22E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo.
23A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem os não perdoardes, eles lhes serão retidos”.
24Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio.
25Os outros discípulos contaram-lhe depois: “Vimos o Senhor!” Mas Tomé disse-lhes: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei”.
26Oito dias depois, encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles. Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”.
27Depois disse a Tomé: “Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado. E não sejas incrédulo, mas fiel”.
28Tomé respondeu: “Meu Senhor e meu Deus!”
29Jesus lhe disse: “Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!”
30Jesus realizou muitos outros sinais diante dos discípulos, que não estão escritos neste livro.
31Mas estes foram escritos para que acrediteis que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e, para que, crendo, tenhais a vida em seu nome.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

sábado, 18 de abril de 2009

ORAÇÃO CARISMÁTICA E LOUVORZÃO

Todos os sábados a partir das 19:00 horas têm “Oração Carismática e Louvorzão” na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

MISSA SÁBADO

Hoje sábado 18/04/09, logo mais às 8:00 da manhã Santa Missa na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

Animação: Infância Missionária. Celebrante: Pe. Theodoro Snijders.

EVANGELHO DO DIA (Marcos 16, 9-15)

Sábado, 18 de Abril de 2009
Oitava de Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.

9Depois de ressuscitar, na madrugada do primeiro dia após o sábado, Jesus apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual havia expulsado sete demônios. 10Ela foi anunciar isso aos seguidores de Jesus, que estavam de luto e chorando. 11Quando ouviram que ele estava vivo e fora visto por ela, não quiseram acreditar.
12Em seguida, Jesus apareceu a dois deles, com outra aparência, enquanto estavam indo para o campo. 13Eles também voltaram e anunciaram isso aos outros. Também a estes não deram crédito. 14Por fim, Jesus apareceu aos onze discípulos enquanto estavam comendo, repreendeu-os por causa da falta de fé e pela dureza de coração, porque não tinham acreditado naqueles que o tinham visto ressuscitado.
15E disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura!”

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

HOJE TEM CELEBRAÇÃO DOS BAIRROS

Convidamos toda comunidade cristã e os irmãos e irmãs do ECC, para participar da Celebração dos Bairros, que acontece hoje ao lado do Cruzeiro das Santas Missões Populares no Bairro Malvinas, às 19:00 horas.

Será um grande momento de Louvor e de Adoração ao nosso Deus. Celebrantes: ECC e todas as pastorais de Apodi. Sintam-se todos convidados a participarem!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!!!

Seja firme em sua fé.

A vida é uma procissão de dificuldades em direção aos humanos que habitam a terra.

Mas, a fé é a melhor medicina que o ser humano tem a seu dispor. Não é em vão que Jesus afirma ser ela capaz de até remover montanhas.

Imagine, então, que potencial extraordinário existe dentro de vocês, para que, em o usando, possa superar, uma a uma, todas essas dificuldades físicas, espirituais e morais que estão presentes à vida de todos nós, sem exceção.

Só se perde que não exercita a sua fé. Só perece que não sabe lutar.

TERÇO DOS HOMENS MÃE RAINHA


Logo mais às 18:00 horas, na Igreja Matriz tem o Terço dos Homens Mãe Rainha, vamos fazer uma corrente de oração maior ainda do que sexta-feira passada.

Você é nosso convidado todo especial. Venha e chame mais um irmão para juntos rezarmos por Nosso Senhor Jesus Cristo.

Rezando busco seguir os passos de Jesus!

EVANGELHO DO DIA (João 21, 1-14)

Sexta-Feira, 17 de Abril de 2009
Oitava de Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus apareceu de novo aos discípulos, à beira do mar de Tiberíades. A aparição foi assim: 2Estavam juntos Simão Pedro, Tomé, chamado Dídimo, Natanael de Caná da Galiléia, os filhos de Zebedeu e outros discípulos de Jesus.
3Simão Pedro disse a eles: “Eu vou pescar”. Eles disseram: “Também vamos contigo”. Saíram e entraram na barca, mas não pescaram nada naquela noite. 4Já tinha amanhecido, e Jesus estava de pé na margem. Mas os discípulos não sabiam que era Jesus. 5Então Jesus disse: “Moços, tendes alguma coisa para comer?” Responderam: “Não”.
6Jesus disse-lhes: “Lançai a rede à direita da barca, e acha¬reis”. Lançaram pois a rede e não conseguiam puxá-la para fora, por causa da quantidade de peixes. 7Então, o discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: “É o Senhor!” Simão Pedro, ouvindo dizer que era o Senhor, vestiu uma roupa, pois estava nu, e atirou-se ao mar.
8Os outros discípulos vieram com a barca, arrastando a rede com os peixes. Na verdade, não estavam longe da terra, mas somente a cerca de cem metros. 9Logo que pisaram a terra, viram brasas acesas, com peixe em cima, e pão. 10Jesus disse-lhes: “Trazei alguns dos peixes que apanhastes”.
11Então Simão Pedro subiu ao barco e arrastou a rede para a terra. Estava cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes; e, apesar de tantos peixes, a rede não se rompeu. 12Jesus disse-lhes: “Vinde comer”. Nenhum dos discípulos se atrevia a perguntar quem era ele, pois sabiam que era o Senhor.
13Jesus aproximou-se, tomou o pão e distribuiu-o por eles. E fez a mesma coisa com o peixe. 14Esta foi a terceira vez que Jesus, ressuscitado dos mortos, apareceu aos discípulos.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

FAZER O BEM

Seja alegremente um operário do bem.

Há um princípio muito acertado que diz: “Ninguém é tão pobre que não possa ajudar, nem tão rico que não venha a precisar”.

Seja onde for, esteja onde estiver, você terá oportunidade de estender suas mãos para ajudar alguém. Haverá sempre alguém, pelas esquinas da vida, à espera de um favor seu. Todo ato de bondade, feito com verdadeiro sentido de amor, tem valor quase infinito.

Às vezes, basta um simples sorriso seu para curar uma dor, cicatrizar uma ferida, alegrar um coração.

Faça o BEM.

HOJE TEM VISITA AO HOSPITAL

Logo mais às 18hs os Líderes Pastorais da Pessoa Idosa do setor Lagoa Seca, levarão uma palavra de conforto, o evangelho do dia e cânticos a todos os enfermos no Hospital Regional Hélio Morais Marinho – HRHMM.

Que o Senhor Jesus dê força e fé a cada um ali nos leitos do hospital. Amém!

A nossa missão é amar e espalhar o Evangelho pelo mundo.

Janio Duarte

PASTORAL DA PESSOA IDOSA CELEBRA HOJE


Convidamos toda comunidade cristã, para participar de uma Celebração, que acontece hoje na residência de Titico Targino, primo do nosso irmão Geraldinho Targino, às 19:00 horas, na Avenida Marechal Floriano. Responsável setor Lagoa Seca.

Será um grande momento de Louvor e de Adoração ao nosso Deus. Celebrante: Pastoral da Pessoa Idosa Apodi – RN. Sintam-se todos convidados a participarem!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!!!

O MUNDO CRIADO PARA EVOLUIR‏

Nas semanas passadas, enquanto se recordavam os 200 anos do nascimento do cientista inglês Charles Darwin, escreveu-se muito sobre a teoria da evolução por ele elaborada para explicar a origem das espécies. O aniversário fez também aparecer na opinião pública uma polêmica, sobretudo lá fora do Brasil, entre criacionismo e evolucionismo, vistas muitas vezes como opostas e excludentes.

Rapidamente, alguns usaram a teoria da evolução para negar a existência de Deus, ou para taxar de “lendas obscurantistas” as afirmações religiosas sobre Deus Criador; a evolução foi passada como a idéia luminosa com a qual tudo se explica... Outros, para defenderem um criacionismo absoluto, tentaram de todos os modos forçar os textos bíblicos a dizerem aquilo que eles não quiseram dizer. A Sagrada Escritura não é um livro de ciências, nem pretende explicar como é feito o mundo. Talvez ficou a impressão de que Darwin foi o grande mestre que deu o golpe final na fé em Deus e que a ciência, finalmente, triunfou sobre a religião e a razão, sobre a fé. Darwin nunca afirmou isso.

Será mesmo que as duas posições precisam excluir uma à outra? A resposta é um claro NÃO, não precisam excluir uma à outra. A criação não exclui a evolução, nem o contrário. A evolução é um fato evidente e não pode ser posta em dúvida; porém, se ela explica como as coisas se diferenciam e mudam, por diversos fatores, ela, contudo, não explica a origem absoluta dessas coisas. É um fato que somente evolui e se transforma aquilo que já existe. Donde, ou de quem cada ser recebeu a existência e a ordem interna para ser aquilo que é, e não outra coisa? Do nada? Do nada, nada surge, a não ser que algum agente “crie”, isto é, dê origem, tire do nada e faça existir algo. O acaso poderia ser este fator determinante? Como seria inteligente este acaso! A teoria do acaso é absurda. É melhor crer em Deus criador, isso não é absurdo.

A evolução explica “como” as coisas chegaram a ser aquilo que são, mas não explica o fato mesmo da existência das coisas, nem sua ordem interna e seu significado. Assim também a hipótese da “explosão inicial” (Big bang), para explicar a origem do universo, poderia ser apenas uma explicação parcial: é preciso explicar como passou a existir anteriormente um “algo”, que pudesse explodir; e explicar também a existência de uma lógica maravilhosa na origem do universo, que foi capaz de organizá-lo e de torná-lo a maravilha que ele é, em vez de ser o caos infinito e permanente. Decididamente, a evolução também não explica a própria existência do universo. Mas ela, como a ciência no seu todo, procura explicar “como” as coisas existem, são feitas, funcionam e interagem. E nisso não precisam estar contra a fé em Deus; nem precisa a fé em Deus negar a ciência. O verdadeiro cientista também pode ser profundamente religioso.

Neste debate, ressurge uma questão antiga: a relação entre fé e razão, entre ciência e religião. Trata-se de duas formas diversas de aproximação da realidade: a razão requer argumentos controlados por ela e convincentes para ela mesma; daí decorre o conhecimento científico moderno, que submete tudo ao seu método próprio e verifica a possibilidade de comprovar, com instrumentos que lhe são próprios, as afirmações sobre as realidades deste mundo. Aquilo que o método científico não verifica e comprova, também não pode ser afirmado pela ciência; mas seria falso concluir logo: portanto não existe. A realidade existente é maior que o método e nem tudo cabe dentro dos limites que o método científico impõe a si mesmo. De sua parte, o conhecimento pela fé faz afirmações baseando-se na revelação divina e vai além daquilo que a ciência pode controlar. A fé não é contra a ciência, mas vai além da ciência.

Em relação ao debate sobre a relação entre a fé e a razão, o papa João Paulo II escreveu uma encíclica importantíssima, chamada Fides et ratio (A fé e a razão), que seria bom retomar e ler neste momento. E o papa Bento XVI fala com frequência sobre este tema, defendendo a capacidade da razão humana para conhecer a verdade; certas tendências do pensamento moderno negam tanto o valor da fé quanto a capacidade racional do homem, caindo num ceticismo desorientador e angustiante. É importante que as duas capacidades humanas de conhecimento sejam devidamente valorizadas e não sejam contrapostas.

Não é preciso abandonar a fé em Deus criador para aceitar o fato da evolução, que faz parte da sabedoria criadora de Deus; é um dinamismo interno nas coisas, que faz com que o mundo não seja estático e morto, mas cheio de vitalidade, esperança e futuro.
Artigo publicado em O SÃO PAULO na ed. de 16.02.2009

Fonte: Cnbb

EVANGELHO DO DIA (Lucas 24, 35-48)

Quinta-Feira, 16 de Abril de 2009
Oitava de Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 35os discípulos contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão. 36Ainda estavam falando, quando o próprio Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: “A paz esteja convosco!”
37Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um fantasma. 38Mas Jesus disse: “Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração? 39Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Tocai em mim e vede! Um fantasma não tem carne, nem ossos, como estais vendo que eu tenho”.
40E dizendo isso, Jesus mostrou-lhes as mãos e os pés. 41Mas eles ainda não podiam acreditar, porque estavam muito alegres e surpresos. Então Jesus disse: “Tendes aqui alguma coisa para comer?” 42Deram-lhe um pedaço de peixe assado. 43Ele o tomou e comeu diante deles. 44Depois disse-lhes: “São estas as coisas que vos falei quando ainda estava con¬vosco: era preciso que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”.
45Então Jesus abriu a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras, 46e lhes disse: “Assim está escrito: o Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia 47e no seu nome, serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. 48Vós sereis testemunhas de tudo isso”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

PASTORAL DA PESSOA IDOSA CELEBRA HOJE


Convidamos toda comunidade cristã, para participar de uma Celebração, que acontece hoje na residência da irmã Lúcia Cristina, às 19:00 horas, na Rua: Manoel João Dantas, 528. Responsável setor Centro.

Será um grande momento de Louvor e de Adoração ao nosso Deus. Celebrante: Pastoral da Pessoa Idosa Apodi – RN. Sintam-se todos convidados a participarem!

JESUS ESPERA POR VOCÊ!!!

PAZ INTERIOR

É muito importante a paz interior.

Estar em paz com a sua consciência é garantia de vida feliz.

A riqueza de bens materiais compra conforto material, mas só a harmonia interior do seu espírito lhe dá um sono tranquilo e lhe planta um sorriso que o mostra feliz.

Pense, aja, fale e viva como quem tem da vida o sabor da bondade, do amor e do bem-querer.

Não deixe que as confusões do mundo perturbem o seu espírito, desviando-o do seu caminho e quebrando a sua harmonia.

QUEM VOS AMA, A MIM AMA

OVELHAS



Um criador de ovelhas convocou um pastor para que cuidasse de seu rebanho. Confiante na obediência de suas ovelhas àquele que ele mesmo escolheu, o criador partiu, prometendo que voltaria e que as reencontraria.

Antes de partir, ele ensinou ao pastor tudo o que era necessário para o bem das ovelhas. Zeloso, o pastor conservou fielmente os ensinamentos do seu senhor e fazia tudo o que estava a seu alcance para que as ovelhas, obedecendo a esses ensinamentos, permanecessem no rebanho.

Entretanto, muitas ovelhas fugiam. Não aceitavam o que o pastor lhes ordenava. Fugiam, e ainda insistiam que, mesmo fora do rebanho, continuavam pertencendo ao dono. Sim, mesmo tendo desobedecido a seus ensinamentos, que o pastor lhes transmitiu, e assim lhe desapontado, essas ovelhas ainda achavam que pertenciam ao dono, que lhe eram fiéis. Algumas chegaram a dizer que as ovelhas que ainda seguiam o pastor estavam erradas, que caíram em infidelidade a seu senhor.

Mesmo diante das acusações das desviadas, as outras ovelhas permaneceram fiéis aos ensinamentos do dono, que o pastor lhes transmitia. Quando o dono do rebanho enfim voltou, o pastor lhes devolveu todas as ovelhas que permaneceram no rebanho, e também aquelas que vieram juntar-se a ele depois. As ovelhas que, por sua própria vontade, debandaram do rebanho, ficaram de fora do reencontro com o senhor.

O PASTOR ESCOLHIDO

14 Era esta já a terceira vez que Jesus se manifestava aos Seus discípulos, depois de ter ressuscitado.
15 Tendo eles comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, amas-Me mais do que estes?” Respondeu ele: “Sim, Senhor, Tu sabes que Te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta os Meus cordeiros.”
16 Perguntou-lhe outra vez: “Simão, filho de João, amas-Me?” Respondeu-Lhe: “Sim, Senhor, Tu sabes que Te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta os Meus cordeiros”.
17 Perguntou-lhe pela terceira vez: “Simão, filho de João, amas-Me?” Pedro entristeceu-se porque lhe perguntou pela terceira vez: “Amas-Me?”, e respondeu-Lhe: “Senhor, Tu sabes tudo, Tu sabes que Te amo”. Disse-lhe Jesus: “Apascenta as Minhas ovelhas”. (1)

Nosso Senhor Jesus Cristo confiou os cuidados de Seu rebanho a um homem. Muitos ainda se perguntam como se pode confiar uma missão divina a um humano: a chance de fracasso é grande, seja quem for a pessoa escolhida. Nosso Senhor, ao fundar Sua Igreja, quis confiá-la a um pescador da cidade de Betsaida, a princípio rude e impulsivo, chamado Simão.

Cristo já tinha lhe prometido a autoridade sobre Sua Igreja quando, em Cesaréia de Filipe, chamando-o por um novo nome, Pedro, em hebraico Kefa, “pedra”, disse: “Tu és pedra [Pedro], e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja” (2). Hoje, quase dois mil anos depois, vendo que a Igreja ainda se sustenta, indefectível, podemos até inferir que Cristo escolheu um homem tão simples para provar ainda mais o fundamento, a presença e o amparo divinos dessa instituição.



Cuidados confiados, Nosso Senhor ascendeu aos céus. Quem considera impossível que Cristo tenha edificado Sua Igreja sobre um homem, parece achar que Ele deixou Pedro se virar sozinho com ela. Pelo contrário, já antes de Sua Paixão, Nosso Senhor ora por Simão Pedro, para que sua confiança na Palavra de Deus – o que mais poderia motivá-lo a cumprir bem tamanha missão? – não desfalecesse (3). É evidente que quando Cristo diz isso, não se refere apenas ao bem espiritual do próprio Pedro, mas ao encargo que lhe confiou: o pescador deve manter-se forte na fé para que, por sua vez, “confirme seus irmãos.” (4)

No momento em que prenunciou a fundação da Igreja, Nosso Senhor prometeu ainda que “as portas do inferno jamais prevalecerão contra ela” (5): ao mesmo tempo, promete a incorruptibilidade de Sua Igreja e a edifica sobre um humano, ou seja, um ser fraco e incapaz. Uma decisão que seria incoerente, se não fosse divina.

SUCESSÃO

Depois da ascensão de Nosso Senhor, os Apóstolos se espalharam pelo mundo conhecido em missão. Pedro, depois de passar por Antioquia, sendo seu primeiro Bispo, foi a Roma, capital do Império. Não se quer aqui provar que ele foi Bispo de Roma, ou provar sua sucessão em Lino, Anacleto, Clemente e outros duzentos e sessenta e tantos homens até Bento XVI; sobre isso há muitos bons artigos, e espera-se que o leitor deste já tenha aderido a esse fato histórico.

Não faria o menor sentido Cristo dar autoridade aos Apóstolos se, com a morte deles, ela se perdesse. Do mesmo modo, a jurisdição universal dada a Pedro não deixou de existir com sua crucificação. É essa realidade que devemos enxergar.

A Pedro Nosso Senhor Jesus Cristo, verdadeiro Deus, concedeu autoridade sobre toda a Sua Igreja: autoridade vicarial, em lugar do próprio Cristo. Essa autoridade não se perdeu, não se corrompeu nem se desviou da Sã Doutrina, em virtude da assistência divina dada a quem a exerce, prometida por Nosso Senhor.

Precisamos nos maravilhar com a conclusão disso: hoje alguém entre nós possui a autoridade de Jesus Cristo. É o Sucessor de Pedro. É o Papa.

AMAR O PAPA

Veneramos a Bem-Aventurada Virgem Maria porque quis Deus que ela recebesse a inigualável honra de ser a Mãe de Deus, e ela correspondeu a essa graça. Veneramos São José porque quis Deus que ele ocupasse a função de pai de Nosso Senhor em sua vivência entre nós, e ele correspondeu a essa graça.

Quis também Deus que Simão Pedro, Lino, Anacleto, Giuseppe Sarto, Eugenio Pacelli, Albino Luciani, Karol Wojty?a e, hoje, Joseph Ratzinger tivessem na terra Sua autoridade, fossem Seus representantes, guiassem o rebanho dos fiéis em Seu nome: Vigários de Cristo. A eles deu e dá o Espírito Santo contínua assistência.

Veneremo-lo e amemo-lo, pois! Louvemos o Senhor por nos ter dado a enorme bênção que é o Papa, um rochedo firme em que podemos sem medo nos ancorar, sinal da unidade da Igreja e da preservação da Doutrina de Cristo: “Só existe um rochedo sobre o qual vale a pena construir a própria casa. Esta rocha é Cristo. Só há uma pedra sobre a qual vale a pena fundamentar tudo. Esta pedra é aquele a quem Cristo disse: ‘Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja.’” (6)

O Santo Padre guarda a Sã Doutrina intacta, tal qual Cristo e o Espírito Santo transmitiram à Igreja; governa a Igreja na Verdade e no Amor; mantém sob si a unidade querida por Nosso Senhor para Sua Igreja; escolhe os Bispos, sem os quais não há Sacramentos nem Sacerdotes, sem os quais Cristo não vem a nós pela Eucaristia; dedica cartas encíclicas, discursos, catequeses e documentos a nos ensinar melhor a nossa Fé; vai, quando o tempo lhe permite, encontrar as ovelhas que lhe foram confiadas em diversas partes do mundo; e tantas outras coisas! Como não amá-lo? Não apenas por ser Pio, João Paulo ou Bento, mas porque é o Papa. É “o Príncipe dos Apóstolos, Vigário de Cristo, Rocha segura de salvação. Nele encontramos a estrela que nos guia e dirige (…), o mestre que nos instrui, a voz que nos convoca a uma nova evangelização, o pai que nos acolhe e fortifica.” (7)

PROVA DE AMOR



“Como se deve amar o Papa? Não por palavras somente, mas por atos e com sinceridade.” (8) Amor nunca é simplesmente um “sentimento”, algo guardado, desprovido de vontade, abstrato até. Se assim for, não é amor. Amor é doação, não sentimento. Quando verdadeiramente amamos alguém, fazemos o que lhe agrada. Assim também devemos proceder com o Papa: “Amar o Papa é amar seus ensinamentos e cumpri-los fielmente.” (9)

Em suma, quem ama obedece. Não vale nada dizer “eu amo o Papa”, e prosseguir com os métodos anticoncepcionais artificiais, com o apoio às pesquisas com células-tronco embrionárias e com a opinião de que toda religião é boa e salva. Isso é incoerência, para não dizer hipocrisia. Não é amar verdadeiramente o Papa, mas achá-lo, no máximo, um velhinho fofo. Amor se prova na obediência.

Quão mais fácil isso não será, se sabemos que a origem de sua autoridade é divina, se sabemos que, agradando-lhe, estamos agradando principalmente a Deus, já que o ensinamento do Papa é o ensinamento confiado por Deus à Igreja? “Quem vos ouve, a Mim ouve; e quem vos rejeita, a Mim rejeita” (10): pois quem ama o Papa, ama a Cristo! “O amor ao Romano Pontífice há-de ser em nós uma formosa paixão, porque nele vemos a Cristo”. (11)

Não há melhor forma de demonstrar nosso amor a Cristo ao obedecermos com amor àquele que Ele escolheu como Seu Vigário. “Na adesão e no amor ao Papa, encontramos o segredo e a forma mais genuína da nossa fidelidade a Jesus Cristo e à Igreja, pois o Santo Padre, como sucessor de Pedro, é a rocha, a pedra angular sobre a qual Cristo edifica a sua Igreja. Por isso, unidos a ele e aos bispos em comunhão com ele, permanecemos unidos ao próprio Cristo.” (!12)

A própria expressão “Papa” já vem carregada de amor: papai. Mais que um pastor, ele é um pai, nosso papai. Na terra, “o melhor e mais amável de todos os pais” (13) , reflexo do Pai Celeste. Um pai que nos ensina, um pai que nos alimenta espiritualmente, um pai que pega nossa mão e nos guia até Nosso Senhor. Um pai em quem encontramos segurança; quando vemos seitas se dizendo portadoras da Palavra de Deus, guerreando entre si e conosco, podemos com confiança nos agarrar a nosso papai, correr até seu colo, porque sabemos que ele diz a Verdade. Papai só quer o nosso bem.

DOM DE DEUS

O Vigário de Cristo, a pedra sobre a qual Ele edifica Sua Igreja, o guardião da Fé, aquele que apesar de suas fraquezas humanas possui autoridade divina, aquele a quem Deus dignou-se confiar o Seu rebanho, nosso pastor, nosso papai, o doce Cristo na terra. Diante de tudo que, pela graça de Deus, o Romano Pontífice é, não podemos deixar de dobrar os joelhos com reverência, mas principalmente com profundo amor. “O teu maior amor, a tua maior estima, a tua mais profunda veneração, a tua obediência mais rendida, o teu maior afeto hão de ser também para o Vice-Cristo na terra, para o Papa. Nós, os católicos, temos de pensar que, depois de Deus e da nossa Mãe, a Virgem Santíssima, na hierarquia do amor e da autoridade, vem o Santo Padre.” (14)

Já no século I a Igreja, por amor, rezava pelo primeiro Papa enquanto esteve preso (15). O amor ao Papa é dom de Deus. Peçamos a Ele que nos ajude a amar cada vez mais o zeloso pastor que Ele convocou para cuidar de seu rebanho. Que possamos dizer: “Obrigado, meu Deus, pelo amor ao Papa que puseste em meu coração.” (16)

Bibliografia:

(1) Jo 21, 14-17.
(2) Mt 16, 18.
(3) Cf. Lc 22, 32
(4) Id.
(5) Mt 16, 18
(6) BENTO XVI. Discurso do Santo Padre durante o encontro com os jovens da Polônia. 27.5.2006
(7) HOYOS, Darío Castrillón. Saudação aos sacerdotes. 17.05.2000
(8) SÃO PIO X. Alocução aos Padres da Confraria “A União Apostólica”. 18.11.1912
(9) SODANO, Angelo. Mensagem por ocasião da XXXVIII Assembléia Geral da CNBB. 27.04.2000
(10) Lc 10,16
(11) ESCRIVÁ, São Josemaría. Amar a Igreja, ponto 30.
(12) MACIEL, Pe. Marcial. Carta de 9.4.1986.
(13) BOSCO, São João. Epistolário.
(14) ESCRIVÁ, São Josemaría. Forja, ponto 135.
(15) Cf. At 12, 5
(16) ESCRIVÁ, São Josemaría. Caminho, ponto 573.

Fonte: Felipe Koller

NOVENA HOJE QUARTA-FEIRA

Hoje quarta-feira 15/04/09, logo mais às 19:00 horas Novena do Perpétuo Socorro na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e São João Batista.

Animação: Grupo de Jovens Associados à Igreja Católica – GRUJAIC. Celebrante: Pe Theodoro Snijders.

EVANGELHO DO DIA (Lucas 24, 13-35)

Quarta-Feira, 15 de Abril de 2009
Oitava de Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

13Naquele mesmo dia, o primeiro da semana, dois dos discípulos de Jesus iam para um povoado chamado Emaús, distante onze quilômetros de Jerusalém. 14Conversavam sobre todas as coisas que tinham acontecido.
15Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a caminhar com eles. 16Os discípulos, porém, estavam como cegos, e não o reconheceram. 17Então Jesus perguntou: “Que ides conversando pelo caminho?” Eles pararam, com o rosto triste, 18e um deles chamado Cléofas, lhe disse: “Tu és o único peregrino em Jerusalém que não sabe o que lá aconteceu nestes últimos dias?
19Ele perguntou: “Que foi?” Os discípulos responderam: “O que aconteceu com Jesus, o Naza-reno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e diante de todo o povo. 20Nossos sumos sacerdotes e nossos chefes o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. 21Nós esperávamos que ele fosse libertar Israel, mas, apesar de tudo isso, já faz três dias que todas essas coisas aconteceram! 22É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos deram um susto. Elas foram de madrugada ao túmulo 23e não encontraram o corpo dele. Então voltaram, dizendo que tinham visto anjos e que estes afirmaram que Jesus está vivo. 24Alguns dos nossos foram ao túmulo e encontraram as coisas como as mulheres tinham dito. A ele, porém, ninguém o viu”.
25Então Jesus lhes disse: “Co¬mo sois sem inteligência e lentos para crer em tudo o que os profetas falaram! 26Será que o Cristo não devia sofrer tudo isso para entrar na sua glória?” 27E, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicava aos discípulos todas as passagens da Escritura que falavam a respeito dele.
28Quando chegaram perto do povoado para onde iam, Jesus fez de conta que ia mais adiante. 29Eles, porém, insistiram com Jesus, dizendo: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem che-gando!” Jesus entrou para ficar com eles. 30Quando se sentou à mesa com eles, tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e lhes distribuía.
31Nisso os olhos dos discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus. Jesus, porém, desapareceu da frente deles. 32Então um disse ao outro: “Não estava ardendo o nosso coração quando ele nos falava pelo caminho, e nos explicava as Escrituras?” 33Naquela mesma hora, eles se levantaram e voltaram para Jerusalém onde encontraram os Onze reunidos com os outros. 34E estes confirmaram: “Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!” 35Então os dois contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 14 de abril de 2009

AÇÃO DE GRAÇAS SABER AGRADECER

Faça da sua vida uma permanente ação de graças ao Pai que o criou, que o sustenta e ampara.

Você tem olhos que vêem? Lembre.se dos seus irmãos que não podem ver. Tem ouvidos que ouvem? Perto de você passa um surdo. Os seus lábios articulam as palavras? Pense nos que não conseguem falar.

Sente o aroma das flores? Há quem não o sente. Tem mãos que se articulam? Veja que alguns não as têm. Você anda, corre, vai onde quer? Quantos estão presos a uma cama ou cadeira...

Peça pelos seus irmãos deficientes e, de sua parte, diga sempre: Obrigado Senhor!

HOJE REUNIÃO DA PASTORAL DA PESSOA IDOSA

Caríssimas irmãs e caríssimos irmãos,

Hoje, dia 14/04/09. Logo mais às 19:30 horas no Salão Paroquial reunião com os Líderes Comunitários da Pastoral da Pessoa Idosa.

Contamos com sua honrosa presença.

Coordenador Geral:
Antônio Francisco Cortez

EVANGELHO DO DIA (João 20, 11-18)

Terça-Feira, 14 de Abril de 2009
Oitava da Páscoa


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.
13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: ”Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”.
16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabuni” (que quer dizer: Mestre). 17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto de meu Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.